Mulher com tablet

IMPRENSA

Seminário de Oportunidades de Negócios com África tem primeira edição no Recife

O Instituto Internacional FEAFRO e a Câmara do Comércio Brasil África – Ecowas vão trazer para o Recife a primeira edição do Seminário de Oportunidades de Negócios com África, que acontecerá entre os dias 9 e 11 de maio, no Beach Class Convention by Hôm, em Boa Viagem.

Com um trabalho consolidado no fomento a negócios entre empresas brasileiras e os países africanos, o Instituto FEAFRO conta com um know-how de 17 anos de trabalho, incluindo as quatro edições da Feafro international Business Fair, em São Paulo - que juntas movimentaram USD 7,5 bilhões.

“A pandemia da Covid-19 nos fez buscar novas estratégias para realização de negócios com a África e por isso criamos o Seminário para oportunizar para os vários níveis de empreendedorismo a possibilidade de alçar novas perspectivas de negócios e de crescimento“,  afirma o vice-presidente da Ecowas, Rodrigo Braga.

Para o Seminário que acontece em maio em Pernambuco, o Instituto FEAFRO está envolvendo agentes e instituições de desenvolvimento econômico, empresarial, social, cultural e comercial importantes para o plano estratégico das corporações que buscam a África para expansão dos seus negócios e/ou colocação de seus produtos. O evento foi pensado para as empresas que tenham interesse em aumentar suas exportações ou iniciar seu processo de exportações...

_50C7035.JPG

APEX-BRASIL leva 130 empresas brasileiras

Brasília, 26 de outubro de 2015. A Feafro – Feira Internacional Afro-Étnica de Negócios e Cultura, que ocorreu dos dias 29 a 31 em São Paulo – ganha, em sua edição 2015, um apoio extra.

Pic-1-768x805.jpg

ECOWAS member State to host 4th FEAFRO

The President of the ECOWAS Commission, Mr. Marcel Alain de Souza and the Chairman of the International Afro-Ethnic Culture and Business Fair (FEAFRO)

WhatsApp Image 2019-05-18 at 21.41.18 (1

África e Brasil, uma união necessária

É preciso levar em conta que, a despeito dos avanços conquistados, nações como a Rússia e a China estão presentes no território africano.